A arte do luxo de experiências

A definição e as percepções sobre o luxo mudaram muito ao longo dos últimos anos e as marcas precisam cada vez mais entender as nuances de percepção pelos consumidores para ter sucesso no mercado. Embora existam motivações humanas fundamentais e imutáveis em torno do luxo, o comportamento dos consumidores deste segmento está mudando devido a valores e prioridades que foram surgindo a partir de novos influenciadores.

Existem inúmeras e diversas razões pelas quais as pessoas compram luxo.

A primeira, podemos dizer que é pela pura Estética. Algumas coisas são muito mais agradáveis de olhar e admirar.

Sofá articulado e customizável FLAP, da Esdra permite varias composições para seus ocupantes

Outra é pela Comunicação: às vezes compram-se itens de luxo para sinalizar algumas coisas a outras pessoas, como um determinado estilo de vida, ou influencia.

A marca de luxo de telefonia celular Caviar lançou uma nova série de modelos iPhone X com temas para a região do Golfo. A empresa sediada na Rússia criou uma nova série chamada “Gulf Marvels”, inspirada em famosas mesquitas, ostentando placas de ouro amarelo e branco, diamantes, malaquita, ônix e madrepérola.

Uma terceira é pela ideia de Tradição: não somos apenas sensíveis à aparência das coisas, mas às crenças sobre sua criação.

Marcas tradicionais de luxo enfatizam o processo de produção manual de suas peças

Mas alguns itens de luxo impressionam não apenas por causa da estética, ou comunicação, ou ainda pela tradição, mas porque o prazer despertado por eles é profundo. É a arte da Experiência de luxo, que fundamentalmente envolve o contato humano. Sendo assim, o luxo é uma atitude, a atenção aos detalhes. É um gesto carinhoso, um cheiro agradável colocado no ar, um sabor especial, um som agradável. É como você é tratado, desde o momento em que entra por uma porta até o momento em que sai, tornando-se um estado de espírito.

Experiências únicas que trazem um prazer profundo são a mais nova tendência em luxo

Luxo significa coisas diferentes para pessoas diferentes e isso é especialmente verdadeiro hoje. À medida que as classes médias emergentes buscam o aspecto material do luxo, os mercados mais maduros estão almejando um novo tipo de luxo evoluído. É por isso que oferecer aos clientes de luxo uma experiência pessoal e exclusiva relevante se tornará ainda mais crucial do que nunca: será um fator diferenciador entre o velho e o novo luxo.

E fundamental para alavancar este luxo é promover a arte de ouvir, mas não só de ouvir, mas ouvir importando-se com a resposta. A arte de fazer as pessoas se sentirem notadas, a arte de fazer as pessoas se sentirem especiais, a arte de pedir coisas antes que elas peçam por elas. A arte de saber o que querem antes que perguntem é que torna o luxo um estado de espírito.